VOLTAR COMPRAR O LIVRO
VOLTAR COMPRAR O LIVRO
VOLTAR COMPRAR O LIVRO
VOLTAR COMPRAR O LIVRO
VOLTAR COMPRAR O LIVRO
VOLTAR COMPRAR O LIVRO
Para comprar o livro Índice do Livro Prefácio por Miguel Jorge Introdução por Alexander Gromow Capítulo: FUSCA, A realização do sonho de um gênio Capítulo: O FUSCA chega ao Brasil Capítulo: A evolução do FUSCA no Brasil de 1959 até 1986, com FUSCA Itamar Capítulo: FUSCA em cores Capítulo: Volkswagen Brasília, um vencedor a seu tempo Capítulo: A evolução da Brasília entre 1973 e 1982 Capítulo: Veículos VOLKSWAGEN em cores Para comprar o livro
Apresentamos alguns comentários recebidos de leitores do livro:
EU AMO FUSCA

Bob Sharp - colunista e especialista em automóveis
Comentário enviado em 2 de Abril de 2003

Já "devorei" seu livro e adorei. Não que não conhecesse a história, mas por tê-la agora contada por um amigo. Fica mais pessoal do que ler obras de autores estrangeiros (apesar de alemão, você é brasileiro).
Clique aqui para maiores detalhes deste comentário


Marcio Almeida - leitor
Comentário enviado em 6 de Maio de 2003

Caro colega como você também sou apaixonado pelo bólido fusca, por fim acabei comprando seu livro e gostei muito muitas informações e fotos importantíssimas, que com certeza terá uma imagem de como foi tratado está história está garotada de hoje precisa dar mais valor as coisas concorda...
Clique aqui para maiores detalhes deste comentário


Edmilson Cinquini - leitor
Comentário enviado em 23 de Abril de 2003

Quanto ao seu livro, merece nota 10, com toda a certeza! Em um País onde temos que buscar literatura estrangeira quando queremos textos de qualidade sobre carros, é ótimo saber que nossa triste tradição pode ser mudada.
Clique aqui para maiores detalhes deste comentário


Filippo Massa - colecionador italiano escritor do livro "L'auto del secolo - Vita e miracoli del Maggiolino Volkswagen"
Comentário enviado em 24 de Março de 2003

Ho letto il tuo interessantissimo libro e non posso che complimentarmi per il tuo ottimo lavoro! Mancava un'opera che descrivesse, con l'occhio dell'appassionato, la vita della Volkswagen do Brasil. Come tu avrai già da tempo capito io ho sempre sperato che la via della "modernità" in casa VW fosse stile "Brasilia" e non certo Golf!
Clique aqui para maiores detalhes deste comentário


Fernando Pisano - presidente do AVC - Argentina Volkswagen Club
Comentário enviado em 11 de Abril de 2003

Me agradó el criterio para seleccionar las fotos más adecuadas y descriptivas. Me impresionó además tu enorme poder de síntesis para contar la historia de la VW, sin omitir detalles importantes.
Valiosísimo para nosotros aquí es la evolución e historia del Fusca. Mucha de la información y fotos allí habidas es totalmente nueva para mí.-
Clique aqui para maiores detalhes deste comentário


Maiores detalhes dos comentários


Bob Sharp escreveu:
Caro Alexander,
Tive enorme prazer em revê-lo, principalmente por ter sido numa circunstância tão especial e por vê-lo tão feliz.
Já "devorei" seu livro e adorei. Não que não conhecesse a história, mas por tê-la agora contada por um amigo. Fica mais pessoal do que ler obras de autores estrangeiros (apesar de alemão, você é brasileiro).
Mas onde vibrei foi na página 60, quando você fala do rali ao Hotel Quitandinha para uma feijoada: EU ESTAVA LÁ!!!!! Tinha 11 anos e fui com papai, mamãe e meu único irmão. Todos no 53 verde placa DF 14-02-84 serra de Petrópolis acima. A feijoada ocupou PARTE de um dos imensos salões do majestoso hotel. Por aí pode-se ver como ainda tinha pouco Volkswagen.
Voltar


Marcio Almeida escreveu:
Caro colega como você também sou apaixonado pelo bólido fusca, por fim acabei comprando seu livro e gostei muito muitas informações e fotos importantíssimas, que com certeza terá uma imagem de como foi tratado está história está garotada de hoje precisa dar mais valor as coisas concorda, bem tenho 23 anos mas cuidadoso neste detalhe rsrs, bem quero parabenizar pela história contada no livro sem dúvida formidável sem comentários agora uma pergunta que quero fazer para você bem como sabemos de 1959 até 1996 foram lançados vários modelos e anos de fuscas e com o passar do tempo suas características mudaram muito então notei que no seu livro tem uma parte que fala das mudanças mais importantes nos fusca, já no modelo 96 vc já mostrou as características de uma forma detalhada...
Voltar


Edmilson Cinquini escreveu:
Alexander,
Festejei muito quando soube do lançamento de seu livro Eu Amo Fusca e devo ter sido um dos primeiros a comprá-lo. Gosto bastante do Sedan VW e, atualmente, possuo há 9 anos um Fusca Itamar, ano 1994, chassi 000.059. Como voce pode ver pela numeração, fui, da mesma forma, um dos primeiros a adquirir o "novo" carro. Ele está atualmente com 38.000 Km rodados e, como todo Fusca, gosto muito dele. Vou me satisfazendo com esse carro enquanto não posso ter um mais antigo.
Quanto ao seu livro, merece nota 10, com toda a certeza! Em um País onde temos que buscar literatura estrangeira quando queremos textos de qualidade sobre carros, é ótimo saber que nossa triste tradição pode ser mudada. O livro me apresentou muitos fatos novos e quero aproveitar para fazer alguns comentários adicionais sobre o carro: sabemos que, por ser tecnologicamente desatualizado, o Fusca, que povoou nossas ruas e nossas infâncias, teve que dar lugar aos veículos com projetos mais recentes. No entanto, apesar da evolução dos carros que o-sucederam, veja que alguns detalhes do Fusca tormam-no, realmente, um veículo excepcional. Além daquilo que já foi propalado, como o seu motor refrigerado a AR, o perfil inconfundível de sua carroçaria, sua suspensão por barras de torção, seu radiador de óleo e seu assoalho liso e vedado, tenho que descrever, ainda, aquilo que mais me atrai nesse carro: o conceito de a parte inferior do carro ser isolada não diz respeito apenas ao assoalho mas também aos órgãos mecânicos, da suspensão dianteira ao motor. As molas são completamente protegidas, em um grau que eu desconheço em qualquer outro automóvel. Os braços da suspensão dianteira, primeiramente no Fuscão e, a partir da metade da década de 70 nos demais modelos, articulam-se apoiados sobre rolamentos de agulhas, tornando-a imbatível em termos de durabilidade. A caixa de marchas, com o advento da primeira sincronizada, também possui as engrenagens livres do câmbio montadas sobre o mesmo tipo de rolamento, enquanto que outros carros, mesmo luxuosos e atuais, possuem normalmente essas engrenagens apoiadas em buchas de bronze! Os semi-eixos também são protegidos (pelo menos no modelo nacional) contra pó, água e pedras, envolvidos por tubos articulados, sendo que todas as peças giratórias são invisíveis externamente (os únicos componentes móveis aparentes do conjunto motor/ transmissão são as 2 polias do motor e as 2 rodas motrizes!
Portanto, levando-se em conta todos esses aspectos e, ainda, pelas agradáveis lembranças das décadas de 60 e 70, tenho muita paixão pelo Sedan e considerei sensacional a sua iniciativa de escrever um livro sobre ele...
Voltar


Filippo Massa escreveu:
Ciao Alex!
Ho letto il tuo interessantissimo libro e non posso che complimentarmi per il tuo ottimo lavoro! Mancava un'opera che descrivesse, con l'occhio dell'appassionato, la vita della Volkswagen do Brasil. Come tu avrai già da tempo capito io ho sempre sperato che la via della "modernità" in casa VW fosse stile "Brasilia" e non certo Golf! Ed è la prima volta che trovo una pubblicazione che mi descriva così bene quanto potesse essere commercialmente valida quella scelta. Un'auto che unisse le grandi qualità della meccanica del Maggiolino ad una carrozzeria "moderna" (anche se, per me, il Maggiolino resta ancora oggi stupendo anche nel design ), ma senza una diffusione su tutti i mercati le possibilità di successo per quella "filosofia" erano veramente poche e nonostante tutto più di un milione di pezzi prodotti in pochi anni e per così pochi paesi dimostra che l'idea non era sbagliata!
Ho letto anche della campagna diffamatoria della stampa nei comfronti del Fusca al momento della sua reintroduzione sul mercato, l'incompetenza e la malafede sono "malattie" che speravo colpissero solo la stampa italiana, am che dalle tue parole si comprende siano "patrimonio dell'umanità". Qui in Italia la stampa e la televisione (anche con sketch) criticano ed irridono la Smart (la conosci vero?) ebbene, io ne ho una delle prime prodotte (la comprai perchè già alla sua presentazione sulla stampa si diceva che era un'assurdità , pericolosa, brutta, costosa, scomoda ecc.ecc. e pensando che cessassero subito di produrla non volevo perdere l'occasione di avere un'auto che per la prima volta da decenni, reputavo geniale!!) ebbene ora è , nonostante la contro-informazione, diffusissima ed è veramente un piacere guidarla e possederla! I giornalisti non perderanno mai il vizio di "legare l'asino come vuole il padrone", ma per fortuna, qualcuno che la pensa con la sua testa esiste sempre!
Mi sembra di capire che anche Tu hai dovuto trovare un compromesso nella pubblicazione della tua opera e che, anche per Te, il denaro "non cresce sugli alberi" :-) . Ancora + meritevole il tuo lavoro...BRAVO!!
Naturalmente non solo non mi offendo se sostituirai la copertina del mio libro con quella del tuo sul tuo splendido sito, ma anzi, colgo l'occasione per ringraziarti dello spazio che per tanto tempo mi hai così gentilmente concesso!
Ti auguro il massimo successo di vendite (quello di stima è già altissimo da anni) !
Abbracciandoti con tanta stima e affetto ti saluto caramente
Voltar


Fernando Pisano escreveu:
Querido Alex:
El día lunes pasado tuve la gran alegría de recibir tu "Eu amo Fusca". Quise tomarme unos días para leerlo y poder felicitarte con justo motivo. Realmente me pareció excelente, y así también les pareció a quienes asistieron a la cena de camaradería del AVC.-.
Me agradó el criterio para seleccionar las fotos más adecuadas y descriptivas. Me impresionó además tu enorme poder de síntesis para contar la historia de la VW, sin omitir detalles importantes.
Valiosísimo para nosotros aquí es la evolución e historia del Fusca. Mucha de la información y fotos allí habidas es totalmente nueva para mí.-
Siempre he dicho que sabemos mucho de la historia del Escarabajo en Alemania o USA, pero casi nada de los Escarabajos en Brasil, México, Uruguay y la propia Argentina. Creo que tu trabajo ha de ser el primero en reseñarla correcta y sistemáticamente.-
En fin, no tengo más que palabras de elogio y sobretodo de agradecimiento, por haberme honrado y confiado con tu libro.-
Estoy a tu disposición para lo que mandes.
Gracias por tu muy afectuosa dedicatoria, muy apreciada por mí.-
Un abrazo, tu discípulo Fernando.-
Voltar