VOLTAR COMPRAR O LIVRO IR PARA A PRÓXIMA PÁGINA

VOLTAR COMPRAR O LIVRO IR PARA A PRÓXIMA PÁGINA
Para comprar o livro Índice do Livro Prefácio por Miguel Jorge Introdução por Alexander Gromow Capítulo: FUSCA, A realização do sonho de um gênio Capítulo: O FUSCA chega ao Brasil Capítulo: A evolução do FUSCA no Brasil de 1959 até 1986, com FUSCA Itamar Capítulo: FUSCA em cores Capítulo: Volkswagen Brasília, um vencedor a seu tempo Capítulo: A evolução da Brasília entre 1973 e 1982 Capítulo: Veículos VOLKSWAGEN em cores Para comprar o livro

Introdução

 

Escrever um livro sobre o Fusca é uma tarefa que foi muito gratificante para mim, pois este “objeto”, como querem uns, e este “ser”, como querem outros que têm uma declarada relação afetiva com este simpático carro, tem uma história muito interessante que contou com ingredientes de várias origens diferentes. Certamente há outros produtos que foram resultados de desenvolvimentos complexos, mas poucos tiveram componentes tão variados e dramáticos. Tudo começou com a vontade de um grande gênio, que foi Ferdinand Porsche, passou pelo desvario do polêmico líder de uma nação, a Alemanha do Terceiro Reich, que preparava planos para dominar o mundo, Adolf Hitler, atravessou uma guerra mundial em estado latente e só eclodiu, após Hitler ter sido esmagado pelos aliados, graças ao respeito das forças de ocupação britânicas pela tecnologia alemã consubstanciado na pessoa do então jovem Major Ivan Hirst. Chegando a esta fase surge outro personagem de grande energia e carisma, Heinrich Nordhoff, que transformou um carro espartano no maior sucesso mundial jamais visto, materializado por mais de 22 milhões de unidades vendidas, e uma fábrica em ruínas no maior complexo automotivo da Europa e até do mundo.

Este poderia ser o roteiro de um filme de aventura, mas foi a realidade de uma trajetória que teve uma ramificação no Brasil, onde outros heróis entraram em cena para permitir que o sucesso do carro e da marca fosse repetido com um molho bem tupiniquim, preparado por milhões de fieis usuários, que, mesmo não tendo mais seu Fusca nos dias de hoje, ficam com os olhos cheios de lágrimas ao contar suas experiências com este carro. Personagens como Miguel Etchenique, José Bastos Thompson, Friedrich Wilhelm Schulz-Wenk, Wolfgang Sauer e mais recentemente Pierre Alain de Smedt, somente para citar alguns, pontificaram na história brasileira do Fusca.

Este livro, em sua primeira edição, não pretende cobrir toda esta rica história de uma maneira detalhada, mas nada impede que seus leitores enviem dados que possam fazer parte de edições revistas futuras. Eu tenho dedicado meu interesse na busca da memória do Fusca no Brasil desde 1986, quando iniciei uma pesquisa que não tem data para terminar. Estou certo de que muito material se perdeu pela falta de um cuidado maior com a nossa história e, mais especificamente, com o registro da trajetória do Fusca no Brasil. Acho que ainda está em tempo de resgatar o que estiver disponível; sendo assim, convido a todos os leitores para que se unam a mim nesta tarefa de coligir dados para resgatar esta emocionante história.

Também faz parte deste trabalho um capítulo dedicado ao veículo VW-Brasília, que foi projetado para substituir o Fusca, coisa que, apesar de suas qualidades, ele não conseguiu fazer, saindo de linha antes do próprio Fusca!

 

Ressalto que esta é uma obra independente que não tem nenhuma ligação direta ou indireta com a atual Volkswagen do Brasil Ltda, não tendo contado com qualquer tipo de apoio desta empresa para a sua realização.

 

Alexander Gromow